Missão

“O primeiro e essencial passo para nos tornarmos uma borboleta é reconhecer que não chegaremos lá sendo lagartas”.
Charlote Joko Beck.

     Considero-me uma pessoa de superações, já transcendi várias adversidades e hoje vejo que já consegui ir além, comparado aos sonhos passados, mas eles são renovados, pois é o que nos mantém vivos. Assumi como missão ajudar pessoas a acreditar que é possível ir além.

     Entendi da importância de honrarmos a nossa história, mesmo que para isso precisamos voltar para entendê-la, assumi como missão ajudar pessoas a também mergulhar nas suas questões, perdoar o que pode ser perdoado, aceitar o que não pode para dai honrar e amar a sua história, com tudo que ela tem de mais desafiante e sagrado.

     Entendi que somos limitados por várias crenças, algumas fazem parte da nossa essência e são necessárias, outras foram impostas por uma cultura ou outras crenças que só servem para nos limitar a ir em busca da nossa luz, e faz parte da minha missão observar, avaliar e refletir todos os dias, sobre essas minhas crenças que me limitam, para que eu possa cada dia mais estar suficientemente pronta para ajudar outras pessoas a descobrir e lidar com as suas limitações.

     Assumi como missão estar sempre estudando, buscando, pesquisando, questionando para cada dia mais poder ajudar mais pessoas a entender que o amor que buscamos fora para sermos feliz sempre esteve dentro de nós.

     Entendi da importância de nos conscientizarmos dos nossos pensamentos, sentimentos e emoções e de nos responsabilizarmos de nossas ações, assumi como missão ajudar pessoas a entender que só através dessa consciência e responsabilidade poderemos ser protagonistas de nossa história.

     Entendi que a vida não dá “colo” pra ninguém, mas que o universo conspira a favor de quem tem uma bússola na mão e um sonho no coração e é esse o legado que gostaria de deixar para aqueles que passarem pela minha vida.